terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Testemunho - Thais Ribeiro

Postado por FaithGirls às 23:35
Reações: 
0 comentários
 Olá, meu nome é Thais Ribeiro e eu tenho 16 anos. Hoje eu vim contar um pouco do meu testemunho.
 Quando me falaram que eu teria que escrever meu testemunho pra colocar aqui no blog, confesso que fiquei muito nervosa, e até escrevendo permaneci nervosa. Mas Deus me deu forças, e aqui estou...
 Bom, desde que nasci sempre fui criada na igreja católica. Eu ia todos os dias de missa com a minha avó e ia para todos os eventos também. Até que eu me mudei para Cosmos, e como fica um pouco distante de onde minha avó mora, eu não ia muito mais pra a igreja com ela.
 Minha família paterna é espírita e consequentemente eu comecei a frequentar centros de macumba. Todo final de semana que tinha algo no centro, eu ia. Aí mesmo que comecei a me afastar mais e mais da igreja católica. Comecei a ter amizades que também frequentavam centros de macumba, e isso me deixou com mais vontade de ir. Um certo tempo eu só falava disso, todo final de semana eu estava em alguma festa de macumba, e adorava isso.
 Eu sempre fui criada rodeada de pessoas mais velhas, meus primos sempre foram mais velhos que eu, 10% era da minha idade. Meus amigos sempre foram mais velhos, os únicos amigos que eram da mesma idade que eu, eram os da minha sala na escola. Sempre que meus pais e meus tios conversavam eu estava no assunto. Eu sempre estava no meio de assuntos que normalmente crianças não estão, sempre entendi todos os assuntos que falavam perto de mim, e isso fez com que eu amadurecesse cedo demais.
 Meus primeiro beijo foi com 8 anos, meu primeiro namorado foi com 10, era namorinho bobo, não era sério, era namoro de férias. Depois do meu primeiro ''namorado'', eu tive mais 5. O que foi realmente sério durou 3 anos.
 Ao decorrer desse ''amadurecimento'' e desses ''namoros'', eu tive muuuuuuuuuuuitas ''amizades''. Algumas eu ainda tenho hoje e muitas não me acrescentaram em nada, tanto que hoje nem as tenho por perto. Eu comecei a sair pra festinhas, bailezinhos e boatezinhas muitooooooo cedo; ainda mais porque sempre tive amigos mais velhos. Quando eu saia, eu achava que aquilo era tudo, saia todo final de semana e quando a minha mãe não deixava eu ir, ficava de cara fechada e com raiva dela. Por muitos anos eu fui vivendo assim, saindo a noite, chegando em casa de madrugada e às vezes de manhã, falando muito palavrão, aprontando na rua, dançando e ouvindo música horríveis e ainda chamava pessoas que estavam quietas dentro de casa pra sair comigo.
 Eu sempre dizia que NUNCA estaria dentro de uma igreja evangélica, porque eu não gostava. Na verdade eu tinha muito preconceito, não conhecia nada e só julgava a igreja e as pessoas que faziam parte. Eu sempre tive uns amigos que eram evangélicos e ao longo do tempo alguns outros amigos decidiram viver para Cristo. Confesso que no começo eu zoava, implicava, mas depois não falava nada. Eles me chamavam pra ir nos cultos, nas redes jovem, nos encontros, na célula, e eu nunca me interessava em nada, sempre arranjava desculpas. Um dia eu pensei 'se eu for, eles vão parar de me perturbar', aí eu fui em um culto de domingo com um amigo meu, fui 3 domingos seguidos, e em um domingo aceitei Jesus e depois parei de ir pra igreja. Continuei fazendo tudo que eu sempre fazia, mas Deus já estava preparando a minha história, e tinha pessoas que queriam que eu estivesse ao lado delas e principalmente ao lado de Deus, e essas pessoas não desistiram de mim.
 Alguns meses depois, 2 amigas minhas vieram falar que iam num encontro com Deus, me chamaram mas eu não quis ir. Outra amiga que já era evangélica me ligou me chamando pra ir e disse que pagaria pra mim, mas como sempre eu inventei uma desculpa e não fui. Minhas amigas foram nesse encontro e falaram que eu teria que ir recebê-las num culto de domingo. Como elas eram muito amigas minha, eu tive que ir né? Quando cheguei no culto me senti muito tocada. A partir disso, comecei a frequentar a igreja, comecei a me reaproximar das amizades que eu já tinha e que estavam distantes, também fiz novas amizades. Comecei a ir pra célula e a ficar mais e mais firme. Como eu estava passando por certos problemas, o meu refúgio era a igreja. Eu poderia ter continuado a fazer tudo o que fazia, mas me sentia mal. Ir pra igreja, ficar com meus amigos da igreja, era o que me fazia bem e que me confortava. Eu comecei a levar uma amiga (que tenho como irmã), pra ir nas células, nas redes e nos cultos, aproximei ela das meninas e até que um certo dia fomos ao tal esperado encontro com Deus.
 Lá eu passei por muitas coisas que nem imagina, mas que me fizeram muito bem. No ônibus, na volta dos 3 dias tremendos do encontro, eu já voltei totalmente diferente do que eu tinha ido. Meu pensamento era diferente, meu sorriso, minhas atitudes, foi então que decidi que iria entregar minha vida totalmente para Deus. Depois disso minha vida mudou completamente.
 Mas a luta continuava, muitas pessoas começaram a me julgar e me criticar pela opção de vida que escolhi. Muitas armadilhas foram lançadas para me derrubar, fui muito forte a muitas, mas cai em uma, mas Deus sempre perdoa e sempre te levanta e te dá forças, eu me reergui e hoje estou aqui, forte novamente.
 Assim que voltei do encontro, fiz um jejum para que aquele amigo meu (que no começo de tudo foi em alguns cultos comigo), fosse ao encontro com Deus. Em julho eu fui ao meu encontro, e em novembro meu amigo foi ao encontro e também se batizou. E como Deus sempre honra nossos sacrifícios, ele honrou o meu. Hoje, eu sei que sem Deus eu não sou NADA ! Agradeço a Ele todos os dias por ter colocado pessoas maravilhosas em minha vida, e ter me livrado de muitas coisas. Hoje entendo que tudo que fazia era errado e não me acrescentava em nada, e tudo ficou no passado. E aquela antiga frase de que eu nunca estaria dentro de uma igreja evangélica, pufff acabou, rs.
 Hoje eu tenho orgulho de ser evangélica, e não só ser, mas viver o evangelho. Todo trabalho e esforço que tenho é tudo para Deus e tudo valerá a pena. Para quem odiava igreja e tinha preconceito, olhe como estou hoje, olhe o que Deus fez comigo.
Deus quer entrar na sua vida e no seu coração, só basto você querer e deixar a porta aberta. 
Shalom !!
Thais Ribeiro - Faith Girl
 

Faith Girls Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos